Natal   3 comments

SONY DSCNão se sabia sequer que era um poema
Aquele monte de coisas que cresceram no meu quintal
Cada verso, cada frase, cada ramo
Cada sombra da copa esperava por um Natal
Suspensa das vontades do Homem
Em adorá-la ao menos uma vez por ano
E adubá-la com estrelas, prendinhas e palavras
Surgiam luzes e imunes veios ao desengano
Não sabia sequer que o Natal era um poema
Que havia por ano uma vez só
Nem sabia de que poema se tratava
Nem o sabia de cor
Podia ser trágico ou de amor
Mas cresciam nela ramos novos
Ficam bonitos os velhos
E estrelas e bolas
Para as crianças se verem ao espelho
E era nesses dias que era árvore poema
Árvore de Natal
De crianças e homens
De um Natal por inventar
Texto: Raul Cordeiro
Foto: João Carvalho (Elvas, Praça da República, Dezembro de 2014)
Anúncios

Posted 14 de Dezembro de 2014 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Tagged with ,

3 responses to “Natal

Subscribe to comments with RSS.

  1. Andas pela noite dentro a fotografar tudo o que se mexe, muito bem. boas fotos Abreu  

    Citando PhotoBlog | JC :

    > João Carvalho posted: “Não se sabia sequer que era um poema Aquele monte > de coisas que cresceram no meu quintal Cada verso, cada frase, cada ramo > Cada sombra da copa esperava por um Natal Suspensa das vontades do Homem > Em adorá-la ao menos uma vez por ano E adubá-la com estrela” > >

    Gostar

  2. Lindíssimo! 🙂

    Gostar

  3. Adorei

    Gostar

Obrigado pelo seu comentário ! João Carvalho

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: