Archive for Novembro 2013

A felicidade…   3 comments

SONY DSCA felicidade é um daquelas emoções básicas que integram a nossa bagagem pessoal de suporte essencial de vida tal como o medo, a tristeza e a ira. Talvez um dos grandes desafios seja compreender a base biológica das emoções. Assim, se a felicidade é uma emoção básica e tem uma base biológica haverá uma biologia da felicidade e uma biologia da infelicidade? Entre a alegria e a tristeza ou entre o medo e a ira será a felicidade o racional da bipolaridade? Seria então o choro o racional da tristeza e o riso o racional da alegria? E será sinal de evolução biológica chorar de alegria ou rir da tristeza? Ou são apenas traições biológicas? A felicidade parece sim tornar-se na nossa vida uma camisa de forças “florida” cujos limites são os estereótipos sociais. Felicidade parece referir-se ao ponto em que a a nossa gestão quotidiana parece cruzar-se com a busca do impossível. E se nesse caminho encontramos alguém (impossível não encontrar) as nossas felicidades encontram-se e aí somos felizes às vezes apenas com uma palavra, um olhar, um toque.

 

 

Texto: Raul Cordeiro

Foto: João Carvalho (Elvas, 22 de Novembro de 2013)

Anúncios

Posted 23 de Novembro de 2013 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Tagged with ,

Zonzo   1 comment

1Sabes
Gosto de ir até ao fim
À esquina à espera de mim
Algures no sítio onde me procurarem
Mora a felicidade

Assim zonza, é parte de mim

Texto: Raul Cordeiro
Foto: João Carvalho (Piodão)

Posted 19 de Novembro de 2013 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Tagged with ,

Encontros   2 comments

DSCF0924” Pessoas têm vidas paralelas, seguem juntas sem se cruzarem. Outras, convergentes, acabam se encontrando.”

 

Texto: Pepetela, O Planalto e a Estepe

Foto: Elisabete, Parque dos Poetas, Oeiras, Setembro 2010

Posted 19 de Novembro de 2013 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Tagged with ,

Metades de um todo   Leave a comment

 

SONY DSCÉ como se precisasse beber toda a chuva,
para acender a claridade dos ombros.
Apagar estrelas com os pés descalços, para
acordar o fogo adormecido.

Os sonhos, enchem os espaços vazios, entre
as nuvens das palavras. Morre um, chora a nuvem.
Na extremidade do que morre nasce outro e a dispersa.
Preciso do que morre, para regar o que nasce.

Por mais que me vista de metade, não é mais que
um disfarce a cobrir um corpo inteiro.
Como podia eu ser a metade de outro, se eu própria
já sou duas? Que metade lhe daria?

Sou saudade, do que já foi: memória que arrasto até
à outra metade, que descobre o que ainda será.
Sou azul. Um azul de outro azul, a luzir em cada
metade. E talvez cada metade, se divida em mais duas.

Amar é um peregrino a caminhar no deserto.
Uma chegada ao paraíso de um oásis, onde nunca
sabemos ficar. Uma exigência constante, de ter
apenas uma metade do outro a morar cá dentro, por
nunca o sabermos aceitar por inteiro.

 
Texto: Sónia Micaelo

Foto: João Carvalho

Posted 6 de Novembro de 2013 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Tagged with ,

Encontro   Leave a comment

????????????????????????????

 

 

 

Os encontros mais importantes já foram combinados pelas almas antes mesmo que os corpos se vejam…

Texto: Paulo Coelho

Foto: João Carvalho (Grande Lago, Alqueva)

Posted 4 de Novembro de 2013 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Tagged with ,

%d bloggers like this: