Archive for Junho 2012

Flores Roxas   Leave a comment

Não quero a serenidade
Mas há gestos que trazem no peito
O peso do mundo
E que tocam lugares desertos
Na forma justa medida
Da medida que é a vida
Não
Não quero números de circo
Ou trapézios verdes
Ou riscos
Quero apenas a angústia dos mortais
E rios de flores roxas
E outras que tais
Não quero estrelas
Nem sóis nem luas
Mas há gestos que trazem ao peito
O coração do mundo
Gestos que tocam fundo
Onde nascem peixes azuis
Onde eu nunca fui
Não quero números de magia
Ou cordas bambas
Ou risos
Ou sambas
Quero apenas a angústia dos mortais
E rios de flores roxas
E outras que tais

Texto: Raul cordeiro

Foto: João Carvalho (próximo de Sta. Eulália, Elvas, 2012)

Posted 11 de Junho de 2012 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Tagged with ,

Se o teu olho é simples, todo o teu corpo será luminoso   1 comment

Começa por atentar ao que se passa entre a urze e as abelhas

à doce árvore entre a terra e o céu.

Sobe às alturas das pedras nuas,

estão difíceis estes modernos tempos para a contemplação,

na rarefacção dos lugares teofânicos.

Toma nos lugares mais baixos a beleza

de uma azeitona no silêncio do meio-dia estival.

Contemplações insignificantes

contemplações mais magnificentes.

Depois deves numerá-las: a cerimónia.

Para que germinem no teu vaso de ouro

e sobre elas desça o orvalho e o perfume dos cedros.

Texto: Adelino Ínsua

Foto: João Carvalho (Fisterra, Abril de 2012)

Posted 9 de Junho de 2012 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Tagged with ,

Bruce Springsteen and The E Street Band in Lisboa   Leave a comment

De facto no dia 3 de Junho de 2012, viveram-se momentos de grande alegria e entusiasmo, para as 81 mil pessoas que estavam no Rock in Rio,.

Foto: João Carvalho (Rock in Rio 2012)

Posted 4 de Junho de 2012 by João Carvalho in Musica

…dentro das palavras…   Leave a comment

“Diante de poemas, a voz caminha por dentro das palavras. Dentro de cada palavra: túneis de palavras reflectidas em espelhos à frente de espelhos. Avança por esses túneis de palavras multiplicadas como se desenhasse mapas dentro de cada palavra. Ao fazê-lo, avança por túneis dentro de mim e ajuda-me a desenhar um mapa de mim. Eu ouço-a. Fico a ouvi-la durante horas e tento não esquecer nada porque quero aprender a perder-me menos vezes de mim próprio.”

 

Texto: José Luís Peixoto

Foto: João Carvalho


			

Posted 2 de Junho de 2012 by João Carvalho in Foto, Pensamentos

Tagged with ,

Em Louvor das Crianças   Leave a comment

Se há na terra um reino que nos seja familiar e ao mesmo tempo estranho, fechado nos seus limites e simultaneamente sem fronteiras, esse reino é o da infância. A esse país inocente, donde se é expulso sempre demasiado cedo, apenas se regressa em momentos privilegiados — a tais regressos se chama, às vezes, poesia. Essa espécie de terra mítica é habitada por seres de uma tão grande formosura que os anjos tiveram neles o seu modelo, e foi às crianças, como todos sabem pelos evangelhos, que foi prometido o Paraíso.
A sedução das crianças provém, antes de mais, da sua proximidade com os animais — a sua relação com o mundo não é a da utilidade, mas a do prazer. Elas não conhecem ainda os dois grandes inimigos da alma, que são, como disse Saint-Exupéry, o dinheiro e a vaidade. Estas frágeis criaturas, as únicas desde a origem destinadas à imortalidade, são também as mais vulneráveis — elas têm o peito aberto às maravilhas do mundo, mas estão sem defesa para a bestialidade humana que, apesar de tanta tecnologia de ponta, não diminui nem se extingue.

Eugénio de Andrade, in ‘Rosto Precário’

Desenho do Miguel com 3 anos; um caracol

Posted 1 de Junho de 2012 by João Carvalho in Outros assuntos

%d bloggers like this: