Sozinha   1 comment

Vagueio pela noite
Sozinha, triste e amargurada
Vagueio sem sentido
Numa encruzilhada
A rua parece não ter fim
assim como o meu pensamento
Fico perdida e solitária
Aguardando o momento
O momento em que tudo se passa
e nada acontece
Solitária num mundo presente
Sinto que a vida se enfraquece
Aguardo notícias que não chegam
Sinto-me perdida e rejeitada
Como será possível viver
Sem no entanto ser amada
Amada por quem se esconde
Por trás de uma aventura
Sozinha, vagueio pela noite
Atrás de quem me procura…
Carlota Pires Dacosta
Foto: Saltapocinhas
Anúncios

One response to “Sozinha

Subscribe to comments with RSS.

  1. Mais uma vez publicas algo meu no teu blog.
    A foto que acompanha este pequeno poema, podia muito bem ter sido o cenário prefeito para o escrever.
    Obrigado.

    Gostar

Obrigado pelo seu comentário ! João Carvalho

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: